Comitês agradecem aos membros pela resposta extraordinária aos esforços de atualização do hinário

hinário
Em junho de 2018, membros da Igreja em todo o mundo foram convidados a enviar números musicais de autoria própria para serem analisados a fim de fazer parte do novo hinário e do novo livro Músicas para Crianças.

O comitê do hinário e o comitê do livro Músicas para Crianças ficaram impressionados com a resposta ao anúncio mundial feito em junho de 2018 de que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias atualizaria o hinário e o livro Músicas para Crianças atuais.

Membros da Igreja de 66 países compartilharam quase 50 mil sugestões e mais de 16 mil hinos, músicas e letras autorais.

O élder Ulisses Soares, do Quórum dos Doze Apóstolos, e consultor dos comitês de revisão disse que os comitês não esperavam uma resposta tão surpreendente dos membros da Igreja. “A dedicação e as contribuições deles são admiráveis!” Mas ele disse para não esperarmos que a publicação dos livros aconteça tão cedo. Embora tenhamos tido progresso no processo de revisão, as novas coleções de músicas ainda estão longe de serem lançadas.

 

Envio de músicas autorais

 

Em junho de 2018, a Igreja fez um anúncio mundial sobre o desejo de ter um novo hinário e um novo livro Músicas para Crianças que sejam mais adequados para uma Igreja mundial. Como parte do anúncio, os membros da Igreja foram convidados a enviar músicas sagradas de sua autoria para serem avaliadas.

Steve Schank, gerente de música da Igreja e presidente do comitê do hinário e do comitê do livro Músicas para Crianças, disse que os comitês receberam aproximadamente 16 mil hinos e músicas autorais para serem analisadas para as novas coleções, o que superou suas expectativas. “Cerca de 55 por cento dos envios foram de hinos e letras de hinos, enquanto o restante, 45 por cento, foram de músicas e letras de músicas para crianças”, afirmou Steve.

“Somos gratos por cada contribuição compartilhada por nossos membros e amigos que não são de nossa religião, disse o élder Jeremy R. Jaggi, setenta autoridade geral e consultor dos comitês. “Grande parte das contribuições fala sobre a fé e o amor de cada colaborador.” O élder Jaggi disse que todos os participantes devem se sentir satisfeitos e reconhecidos por suas contribuições, mas que “no final, poderemos publicar apenas uma pequena parte delas”.

 

Processo de análise das músicas enviadas

 

O processo de análise de cada hino e música é o mesmo.

Uma equipe de voluntários dedicados trabalhou por vários meses para preparar os hinos e as músicas enviadas para análise, que incluía remover os nomes dos colaboradores dos documentos para garantir a imparcialidade na análise das propostas.

Essas propostas foram enviadas ao mundo inteiro para serem analisadas, em espírito de oração, diversas vezes por muitos músicos e letristas talentosos. Cada revisor, buscando a orientação do Espírito, faz comentários sobre como as propostas atendem aos critérios de seleção. Depois, dois a três por cento delas vão para o comitê do hinário e para o comitê do livro Músicas para Crianças.

Assim que os comitês chegarem a um acordo sobre as obras que melhor atendem aos propósitos da música sagrada, suas recomendações serão analisadas pelos consultores dos comitês e por outros líderes da Igreja, inclusive pelos membros de cada presidência geral.

No fim, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos vão determinar quais hinos e músicas farão parte das novas coleções de música.

“Para nós, cada proposta é uma oferta sagrada depositada no altar pelos membros da Igreja”, acrescentou a irmã Cristina B. Franco, segunda conselheira na presidência geral da Primária e conselheira do comitê do livro Músicas para Crianças. “E se essa oferta for publicada ou não, sabemos que é uma oferta do coração. Por esse motivo, cada hino e música é considerado em espírito de oração e reverência durante o processo de avaliação. No final, muitos deles talvez não farão parte dos novos livros, mas oramos para que o Senhor abençoe a todos igualmente por suas ofertas.”

Todas as pessoas que enviaram um número musical para avaliação serão informadas da situação de suas músicas quando o processo de análise for concluído.

 

Avaliação adicional de hinos e músicas

 

Embora os novos hinos e músicas sejam acrescentados às coleções de músicas atualizadas, muitas seleções existentes também serão republicadas. Ao mesmo tempo que os membros foram convidados para enviar obras de autoria própria, foram também convidados a responder a uma pesquisa na qual registraram comentários positivos e negativos sobre os hinos e músicas já existentes, bem como sugestões de novos hinos e músicas. Os comitês analisaram os comentários e as sugestões, que ajudaram a justificar suas recomendações.

Steve explicou que grande parte do processo de seleção dos hinos e das músicas atuais já foi concluída, mas ainda há muito o que fazer.

“As primeiras recomendações feitas para os hinos e músicas atuais já foram para a análise dos líderes seniores da Igreja e nós já recebemos comentários que ajudaram muito. Nossos líderes estão muito interessados e envolvidos nesse projeto e, em muitas situações, eles têm dado conselhos detalhados e significativos a respeito do conteúdo e do processo de revisão”, comentou Steve.

“Enquanto isso, os comitês continuaram a analisar centenas de hinos e músicas adicionais, inclusive músicas publicadas nas revistas da Igreja ao longo de várias décadas, bem como a música sagrada atualmente utilizada nos costumes de outras religiões cristãs. A análise administrativa do envio de músicas novas foi concluída, mas o processo de avaliação dessas seleções está em andamento”, disse ele.

Hinos e músicas preferidas de várias culturas, países e idiomas estão sendo considerados para as novas coleções de música, bem como as músicas de diferentes religiões que estejam de acordo com os ensinamentos da Igreja.

“O poder que a música sagrada tem de unir os membros em todo o mundo é maior do que se pode expressar”, disse o élder Soares. “Ao cantarem usando uma mesma coleção de hinos e músicas, todos os filhos de Deus — independentemente de etnia, país, cultura ou idioma — vão unir sua voz em louvor ao nosso Pai Celestial e Seu Filho, Jesus Cristo”.

Ele continuou: “O Senhor disse: ‘O canto dos justos é uma prece a mim e será respondido com uma bênção sobre sua cabeça’ (Doutrina e Convênios 25:12). Ao unirmos nossa voz como parte do corpo de Cristo, nosso Pai vai nos abençoar unindo nosso coração de uma forma como nunca foi vista”.

 

Um trabalho muito minucioso

 

Os hinários da Igreja geralmente são atualizados a cada 30 ou 40 anos. Por causa disso, exige-se um trabalho minucioso para garantir que as novas coleções de músicas atendam melhor às diversas necessidades da Igreja hoje em dia, explicou Steve.

Cada hino e música passa por revisões profundas para determinar a necessidade de quaisquer ajustes na música ou na letra. Além disso, os contratos de direitos autorais devem ser negociados para todos os usos e idiomas nos quais a Igreja publica músicas sagradas. Uma nova fonte de letra também foi criada e será usada nas novas coleções de música para melhor se alinhar aos esforços de identidade visual da Igreja. Testes e pesquisas para entender melhor as necessidades dos membros continuam informando todas as fases do projeto.

Embora tenha tido um grande avanço desde o anúncio da atualização, o élder Adrián Ochoa, outro setenta autoridade geral e consultor dos projetos de revisão, disse que os comitês tiveram que se adaptar a mudanças inesperadas que mudaram sua maneira de pensar sobre o que as novas coleções de música representam, o que devem alcançar e quando estarão disponíveis.

“Algumas das coisas que os comitês não previram quando esse trabalho começou foi uma série de mudanças importantes que aconteceram na Igreja, como o período de duas horas e o modelo de adoração e aprendizado centralizado no lar e apoiado pela Igreja”, salientou o élder Ochoa. “Essas orientações inspiradas, assim como as adaptações ao nosso trabalho, necessárias pelo surgimento do coronavírus, vão afetar o resultado e o cronograma dessas novas coleções.”

Steve acrescentou que a pandemia “reforçou nosso desejo de fornecer recursos junto ao hinário para facilitar o uso dos membros no lar. Isso pode incluir novos recursos para ajudar os membros a aprender e ensinar os hinos e as músicas, assim como os materiais de treinamento para os membros e para os que têm um chamado relacionado à música”.

 

Gratidão pelas contribuições dos membros

 

O prazo se esgotou para o envio de músicas autorais e sugestões de pesquisa, e agora Steve, em nome dos comitês, expressa gratidão pelo tempo e pelos talentos compartilhados pelos membros com tanta boa vontade para ajudar a abençoar os filhos de Deus em todo o mundo.

“As contribuições dos membros foram extraordinárias”, acrescentou Steve, “e por isso somos extremamente gratos. Agora estamos trabalhando diligentemente para retribuir”.

Para mais informações sobre as atualizações do hinário e do livro Músicas para Crianças, acesse as Perguntas frequentes no site newmusic.ChurchofJesusChrist.org.