Ataques e Estratégias de Contra-ataque

estudar as escrituras
Elder Helmut D. Wondra
Elder Helmut D. Wondra Áustria, Setenta de Área

A minha fé em Jesus Cristo é o alicerce da minha vida. O meu maior desejo é que eu e a minha família nos reunamos com Ele e com o meu Pai Celestial, um dia.

O propósito da Igreja de Jesus Cristo é convidar todos a virem a Cristo e a participarem da salvação por intermédio Dele. Contudo, no mundo moderno, não é fácil fortalecer a nossa fé no Salvador. O Presidente Russell M. Nelson ensinou: “O adversário está a aumentar os seus ataques à fé, e às nossas famílias, a um ritmo exponencial. Para sobreviver espiritualmente, temos de ter estratégias de contra-ataque e planos proativos.”1

Uma das estratégias de contra-ataque que o Senhor nos deu através do Seu profeta é “uma Igreja centrada no lar, apoiada pelo que decorre no seio dos nossos ramos, alas e sedes de estaca”.2 O estudo diário das escrituras apoiado pelo guia de estudo “Vem, e Segue-me” será essencial para transformar o nosso lar num “santuário de fé”.3

Contudo, o estudo das escrituras tem realmente o poder de fazer isso?

A alguns anos atrás, tive de lidar com um problema difícil. Percebi claramente que tinha de alcançar um nível espiritual superior para enfrentar esse desafio. Portanto, orei para descobrir o que deveria fazer para desenvolver mais força espiritual. Como resposta às minhas orações, recebi a inspiração de estudar o Livro de Mórmon com mais diligência do que nunca. Já tinha lido o Livro de Mórmon muitas vezes, mas decidi estudá-lo com mais intensidade e espírito de oração do que nunca. Como resultado, podia sentir a minha espiritualidade a aumentar a cada dia, a minha fé em Jesus Cristo a ser fortalecida e recebi coragem para lidar com o meu problema.

Na verdade, as escrituras emanam um poder espiritual de que precisamos tão urgentemente nos nossos dias. Nas escrituras, encontramos respostas para as perguntas mais importantes da nossa vida. Quando estudamos as escrituras diariamente em família, ou como amigos, e partilhamos os nossos pensamentos e experiências, fortalecemos a nossa ligação uns com os outros e com o nosso Pai Celestial.

Quem poderia imaginar que, quando o “Vem, e Segue-me” foi apresentado e o Presidente Nelson nos disse que era hora de “reorganizar o vosso lar num centro de ensino do evangelho”,4 descobriríamos alguns meses depois que a capacidade de ir a igreja para receber nutrição espiritual seria muito limitada? Só podemos estar gratos ao Senhor por nos ter preparado a tempo para este período!

Eu e a minha família sentimo-nos muito abençoados pelo “Vem, e Segue-me”. Com a nossa agenda sobrecarregada e muitos interesses e responsabilidades, nem sempre é fácil encontrarmos o tempo e a paz de que necessitamos para ler e estudar as escrituras juntos, todos os dias. Tivemos de fazer disto uma prioridade para que realmente funcionasse. Ao estudarmos o evangelho em família, nem sempre temos uma forte experiência espiritual, mas o nosso estudo diário das escrituras ajuda-nos muito a conhecer melhor o Salvador, a convidar o Seu Espírito para o nosso lar e a minimizar a influência do adversário dentro da nossa família.

Conversei com várias famílias e perguntei-lhes sobre as suas experiências com o “Vem, e Segue-me”. Foi interessante perceber que cada família teve de encontrar o seu próprio caminho no que toca a quando estudar as escrituras juntos e a como usar o “Vem, e Segue-me” como guia. No entanto, todas as famílias que em espírito de oração pediram revelação sobre a melhor forma de fazê-lo, puderam sentir a bênção associada a isso.

Que os nossos esforços diários para estudar as escrituras nos ajudem a tornarmo-nos verdadeiramente convertidos, a conhecer melhor a Cristo e a tornarmo-nos mais semelhantes a ele.

Notas

1. Russell M. Nelson, “Considerações iniciais”, Conferência Geral, Outubro 2018

2. Russell M. Nelson, “Considerações iniciais”, Conferência Geral, Outubro 2018

3. Russell M. Nelson, “Tornar-se um Santo dos Últimos Dias Exemplar”, Conferência Geral, Outubro 2018

4. Russell M. Nelson, “Tornar-se um Santo dos Últimos Dias Exemplar”, Conferência Geral, Outubro 2018